Raimundo-Salles-e-Kleber-Albuquerque-no-Teatro  Kleber-Albuquerque-10-coisas Kleber-Albuquerque-10-coisas-2

Na noite desta sexta-feira (18), o secretário de Cultura de Santo André, Raimundo Salles, recebeu o cantor e compositor andreense Kleber Albuquerque no Teatro Municipal de Santo André. Kleber apresentou as canções do CD “10 Coisas Que Eu Podia Dizer No Lugar De Eu Te Amo”, no repertório foram apresentadas canções como “Vazante”, pela qual Kleber recebeu das mãos de Caetano Veloso o prêmio de melhor composição da Feira Avareense de Música em 2010; “Canoeiro”, música composta para o espetáculo teatral “Sapecado” e “Tevê”, feita em parceria com Zeca Baleiro.

O show teve o acompanhamento dos músicos André Bedurê (contrabaixo), Rovilson Pascoal (guitarra, ukulele, violões e efeitos) e Ricardo Prado (acordeão e teclados). O show contou também com a participação especial de Marcelo Mazzucatto, Renê de França e Zé Terra

Kleber Albuquerque, nascido em uma família operária de Santo André, foi embalado por rádios populares, canções sertanejas, rocks progressivos, trilhas de novelas e hinos evangélicos. Aos onze anos ganhou de seu pai um violão e, de forma autodidata, aprendeu os primeiros acordes.

Formou bandas de rock na adolescência e foi assim que começou a compor, tomando gosto por misturar melodias aos versos que criava, versos esses muito influenciados pelas leituras de Fernando Pessoa, Jorge Luis Borges e Gabriel Garcia Marques e pelas audições do Legião Urbana, Raul Seixas e Queen. Com uma dessas bandas, chamada “O Palhaço”, entrou em estúdio pela primeira vez, gravando algumas faixas em um LP, lançado pelo extinto selo Camerati.

Em seguida, com um punhado de canções no caderno, começou a participar de festivais de música pelo país. Em um deles, sua música foi notada pelo compositor paulista J.C. Costa Netto, dono do selo Dabliú, que o convidou para gravar seu primeiro disco. Este disco primeiro disco chama-se “17.777.700” e foi lançado em 1997. Logo depois vieram outros, igualmente com nomes estranhos: “Para A Inveja Dos Tristes” (2000), “O Centro Está Em Todas As Partes” (2003), “Desvio” (2007) e “Só O Amor Constrói”, Isto sem contar os projetos especiais e discos artesanais. Atualmente Kleber Albuquerque lança “10 Coisas Que Eu Podia Dizer No Lugar De Eu Te Amo”, sua nova coleção de canções brasileiras.

Compartilhe: