salles-no-mausoleu-lenin

O Mausoléu de Lenin é um ambiente localizado na Praça Vermelha, em Moscou, onde está guardado e exposto o corpo do líder fundador da União das Repúblicas Socialistas Soviéticas, Vladimir Ilitch Lenin. A construção consiste em um salão coberto por cinco blocos em formato piramidal e cercado por um balcão, acessado por duas escadas ao lado de um portão, e que por sua vez dá acesso a uma tribuna. O mausoléu é composto das cores vermelha e preta, representando o sangue e o luto, respectivamente. Assim como o Túmulo do Soldado Desconhecido, o local é constantemente vigiado pelo batalhão presidencial, porém aberto para visitações.

Após a morte de Lenin, o governo soviético recebeu muitos telegramas com o pedido de embalsamar o corpo do primeiro líder soviético. Esse pedido foi atendido, e dois dias após a morte de Lenin, o professor e patologista Alexei Abrikosov fez este trabalho. Neste mesmo dia, o arquiteto Alexei Schusev garantiu que, dentro de três dias, um projeto do mausoléu estaria pronto, e então foi decidido que o mausoléu ficaria na muralha do Kremlin de Moscou. Contudo, em agosto do mesmo ano, Schusev criou uma versão mais ampla do mausoléu, e o arquiteto Konstantin Melnikov idealizou o sarcófago sobre o qual o corpo de Lenin ficaria exposto. Em 1929, cinco anos após a morte do líder, foi decidido que o corpo de Lenin deveria ser conservado por mais tempo, e o então mausoléu de madeira deveria ser substituído por um mais estruturado, feito de mármore, labradorite pórfiro, e granito, além de outros materiais, que seria terminado em outubro de 1930.

O sarcófago de Lenin é mantido em temperatura de 16 ºC em umidade de 80%-90%. O corpo de Lenin foi conservado principalmente com álcool, quinina, acetato de potássio, glicerol, água destilada e fenol.

Durante a Grande Guerra Patriótica, o corpo de Lenin, foi movido para Tiumen, na Sibéria, por conta da invasão nazista à Moscou, e a possível destruição ou roubo do corpo.

lenin-foto

LÊNIN MUMIFICADO

“Não ergam monumentos a ele, nem palácios com seu nome; não realizem cerimônias pomposas em sua memória”. Apesar das palavras da viúva de Lênin, Krúpskaya, o corpo do líder foi embalsamado por dois professores e, após uma espera para aprovar o processo, posto em exposição. Um laboratório dedica-se a conservação do corpo, que precisa de aplicações regulares de líquidos especiais. Os boatos de que parte do corpo ou todo ele foi substituído por cera são refutados com veemência.

Compartilhe: